FLORIANÓPOLIS (SC)
No início do outono ainda faz calor e as diárias ficam mais em conta, as praias, mais vazias, e os congestionamentos, menos frequentes. Em uma semana dá pra conhecer bastante da ilha: a Joaquina, a Praia Mole e a Brava agradam surfistas, baladeiros endinheirados curtem Jurerê, famílias têm bom refúgio em Canasvieiras. Jáo sul de Floripa é cheio de praias intocadas onde só dá pra chegar percorrendo trilhas ou de barco, como a Ilha do Campeche, eleita o pedaço de areia mais bonito do destino. Na Lagoa da Conceição, com movimento o ano todo, a vibe é de esportes ao ar livre.
Dica: Passear por Santo Antônia de Lisboa, vilinha colonial açoriana com casinhas coloridas e um mar calminho cheio de pontos bonitos pra ver o pôr do sol. Lá, a boa é comer no Gugu, de frutos do mar.

campeche-floripa

VALE DOS VINHEDOS (RS)

Em março dá pra pegar a época de vindima e curtir nossa porção nacional de terra com clima e jeito europeu regado a bons vinhos. As tradições vão de pisotear as uvas a participar de churrascos típicos com peças inteiras de gado. Visite a Casa Valduga, a Salton e a Miolo e conheça o histórico Caminhos de Pedra, roteiro com propriedades de imigrantes italianos. Por razões óbvias, mesmo que estiver de carro o melhor é ir de táxi até as vinícolas.
Dica: Inclua o passeio de Maria Fumaça até Carlos Barbosa no roteiro.

vale-dos-vinhedos

LITORAL SUL DA BAHIA (Salvador, Morro de São Paulo, Boipeba, Itacaré, Trancoso, Espelho e Caraíva)

Clima de alta temporada com preços de baixa. Os roteiros são vários: dá pra unir Salvador com Morro de São Paulo ou Boipeba ou se aventurar no sul da Bahia e dar um pulo em Trancoso, na Praia do Espelho e Caraíva. Em todas elas você encontra pousadinhas baratas pé na areia, acarajé e outras iguarias, caipirinhas de sabores inusitados e sol brilhando com tudo no azul do mar.

Dica: Mesmo se não programar uma noite na Praia do Espelho, vale um bate-volta desde Trancoso. Está entre as mais belas faixas de areia do Brasil, escoltada por falésias, riachos e coqueirais.

morro-de-sao-paulo

AMÉRICA DO SUL: Buenos Aires, Lima e Santiago estão quentes e floridas. É tempo de vindima na Argentina e no Chile: boa hora para ver os vinhedos carregados de uvas em destinos como Salta, Mendoza e Vale de Colchagua. Última chamada para ir à Patagônia – hotéis estão com preços melhores do que em janeiro e fevereiro. No Uruguai, Punta del Este fica vazia e ainda há calor.

SALTA, ARGENTINA

Para onde viajar em março: a região é dona da segunda maior produção de vinhos argentinos e tem cidadezinhas pequenas e tranquilas alcançadas por caminhos escandalosamente cênicos. A rota do vinho brilha em torno da uva torronté e tem luxuosas estâncias pra se hospedar a dois. A chegada é pela cidade de Salta, que leva o mesmo nome do estado, onde vale ficar um dia e conhecer o famoso Museo de Arqueología de Alta Montaña (MAAM). A grande base vinícola, porém, é Cafayete; de onde dá pra visitar a simpática Molinos, com suas casas de adobe e seus telhados de terra batida. A boa do mês é pegar a festa da vindima ali.
Dica: Roteiro sem erro – dia 1) Salta / dia 2) Ruta del Vino a Cafayate / dia 3) Cafayate + Molinos / dia 4) Salta + retorno.

salta-argentina

ATACAMA, CHILE

O Deserto do Atacama vive um de seus melhores meses, com temperaturas amenas, paisagens coloridas e movimento ok. Da janela do avião, cenários que parecem ter saído de Marte dão uma prévia do que é o Deserto do Atacama. Crateras, ondulações pontiagudas e outros formatos arenosos em tons de argila fazem os olhos duvidarem de que a paisagem é mesmo real. E no meio desse terreno inóspito, com cenas saturadas de lagoas, vulcões, salares e rica vida animal e vegetal, há muito o que conhecer.

Dica: Unir a viagem com uma visita ao Salar de Uyuni, na Bolívia, que também vive uma boa época com a água da chuva acumulada no campo do sal refletindo na paisagem, formando os famosos espelhos da água.

atacama