Brincadeiras divertidas e estimulantes fazem uma grande diferença no desenvolvimento do bebê: você ficará maravilhada o tempo todo com a capacidade dele de aprender coisas novas.

É possível começar os estímulos desde o momento em que ele nascer, fazendo caretas ou colocando o dedo ou um tecido macio nas mãos dele, para estimular o tato. Nas primeiras semanas, você verá que o melhor momento para brincar é depois da alimentação e da soneca, quando ele não está com fome ou com sono.

Selecionamos 3 brincadeiras simples para inspirar você nesse momento único. Tente a que você achar melhor e incorpore-as na rotina do bebê. Depois de algumas semanas, ele conseguirá dar sinais de que está gostando de uma atividade abrindo os olhos e esticando as pernas. Depois de seis semanas, ele começará a sorrir — e o momento será mágico! Confira.

1. Fazer caretas

Os bebês conseguem imitar expressões faciais desde o nascimento, então pode ser divertido olhar para ele e fazer caretas. Segure-o a cerca de 20-25 cm do seu rosto, a distância ideal para que ele tenha foco, e passe um ou dois minutos colocando a língua para fora e abrindo e fechando a boca.

A visão dele estará um pouco embaçada, então gesticule devagar, de maneira bem exagerada, e espere o bastante para que ele reaja. Crianças adoram rostos, então o bebê ficará fascinado e, se não estiver com sono ou fome, tentará imitar seus gestos.

Benefícios

  • Fazer caretas é uma forma maravilhosa de criar laços com o recém-nascido. Isso é particularmente benéfico para a relação entre o pai e a criança, porque papais, obviamente, não criam laços pela amamentação.
  • Os músculos dos olhos do bebê já estarão se desenvolvendo desde o nascimento, e qualquer movimento mínimo que ele fizer com o olhar será útil para o fortalecimento ocular.
  • Enquanto o bebê olha para o seu rosto e imita suas expressões, ele aprende a interagir socialmente e desenvolve a sensibilidade para estímulos sociais. Quanto mais ele olhar para o rosto das pessoas, mais observador das variações de expressões ele será.

2. Estímulos sonoros

Ao nascer, seu bebê conseguirá ouvir bem, embora não perfeitamente. Mas, depois de apenas um mês, a audição dele já estará plenamente desenvolvida. Ele irá adorar ouvir sua voz, e você verá que ele presta mais atenção quando escuta uma voz conhecida.

Os bebês gostam muito de articulações vocais suaves e amorosas. Seu filho vai preferir ouvir outros sons agudos e delicados, como o de carrilhões de vento e caixinhas de música, que se destacam dos sons ambientes. Ligue uma caixinha de música para ele ouvir ou balance um carrilhão na janela e coloque o bebê lá perto, em um cestinho.

Benefícios

  • As mães sempre cantam para os bebês, pois o efeito é bem tranquilizante. Eles se acostumam com a voz delas no ventre, por isso é um som reconfortante.
  • Bebês são muito sensíveis ao barulho, e não é preciso muito para que se assustem. Os barulhos tornam-se mais familiares e aceitáveis quando o bebê é exposto a eles.
  • Se o bebê escutar o mesmo som várias vezes, ele começará a se lembrar dele, desenvolvendo a memória. Entoe uma melodia todos os dias na mesma hora, antes do banho, por exemplo, para que ele aprenda o que cada som significa.